GETRESPONSE VS MAILCHIMP – UMA COMPARAÇÃO ENTRE DUAS DAS MAIS POPULARES FERRAMENTAS DE E-MAIL MARKETING

Nesta crítica Getresponse vs Mailchimp pretendo analisar duas das principais soluções de e-mail marketing, por forma a que possa ter uma ideia de qual das duas poderá ser mais adequada para as necessidades do seu negócio de e-marketing. Continue a ler, por forma a obter uma visão geral dos seus recursos e preços, bem como dos pontos fortes e fracos.



GETRESPONSE VS MAILCHIMP: UMA VISÃO GERAL DAS DUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE E-MARKETING

A Getresponse e a Mailchimp são ferramentas que lhe permitem:

  • Importar e alojar uma mailing list (ou seja, um banco de dados com endereços de e-mail) e recolher dados através da utilização de formulários de inscrição
  • Desenvolver e-newsletters HTML (e-mails com gráficos, fotos, marcas, etc.), que poderão ser enviados para os seus assinantes
  • automatizar e-mails a serem enviados para os assinantes via “autoresponders’
  • monitorar estatísticas relacionadas com o seu e-mail marketing – taxas de cliques, “click through”, avançar e muito mais.

UMA NOTA RÁPIDA SOBRE AUTORESPONDERS

Antes de avançar com esta crítica contrastiva, julgo que valha a pena refletir um pouco sobre algo de muito importante oferecido tanto pela Getresponse, como pela Mailchimp: a funcionalidade de resposta automática.

Os Autoresponders são e-newsletters que são enviados para os seus assinantes em intervalos pré-definidos – pode, por exemplo, configurá-los de modo a que seja enviado um e-mail de boas-vindas por parte da sua empresa imediatamente após alguém ter subscrito à sua lista de e-mails; uma semana depois, poderá enviar-lhes um código de desconto para certos produtos; e passadas outras três semanas, poderá enviar-lhes um convite para que o sigam no Twitter e Facebook. A ideia é automatizar uma grande parte do seu e-mail marketing – uma vez configuradas as opções certas, os seus assinantes receberão automaticamente mensagens-chave por parte do seu negócio sem que tenha que se preocupar com o envio manual dos newsletters (embora essa opção esteja, claro, disponível, sempre que for necessário). Quer escolha a Getresponse ou a Mailchimp, vale sempre a pena investir algum tempo em perceber o modo de funcionamento dos autoresponders, por forma a utilizá-los de modo eficaz. Quando usados corretamente, poupam imenso tempo e trazem o grande potencial de gerar receitas significativas.

 

OS AUTORESPONDERS NA GETRESPONSE E NA MAILCHIMP

Tanto a Getresponse, como a Mailchimp oferecem funcionalidades extensas de resposta automática – algumas são as melhores no mercado.

 

Ambos os produtos oferecem um conjunto semelhante de acionadores de autorresposta – ações como a subscrição a uma lista, aberturas de links, cliques, compras realizadas, URLs visitados e alterações aos dados de utilizador podem ser todas um acionador de um ciclo de autorresposta.

Com ambas as ferramentas, poderá acionar os autoresponders por

  • ação – por exemplo, o ato de abrir ou selecionar um link num e-mail existente, pode ser automaticamente adicionado a um conjunto particular de autoresponders
  • dados – por exemplo, quando alguém altera os seus dados na sua lista
  • data / hora – pode enviar, por exemplo, mensagens automáticas x dias após alguém ter-se registado, ou aquando de um aniversário.

Em suma, ambos os produtos são realmente fortes no que toca à funcionalidade de e-mails de resposta automática.

No entanto, um aspeto que merece uma menção particular é a nova funcionalidade de “marketing automatizado” da Getresponse, que permite criar ciclos de autorresposta / percursos de utilizador com base em fluxogramas; trata-se de recursos já muito sofisticados, que poderá conhecer melhor assistindo ao vídeo abaixo.

Os workflows da Mailchimp também permitem criar percursos de utilizador semelhantes – e muito sofisticados -, mas parece-me que a maioria das pessoas vai considerar que a interface nova da Getresponse é um pouco melhor no que toca à sua criação, uma vez que dispõe de um processo bastante mais visual. Dito isto, alguns utilizadores poderão achar a natureza já “pré-modelada” dos workflows da Mailchimp bastante prática (veja a imagem abaixo).

A funcionalidade de marketing automatizado da Mailchimp é bastante baseada em templates.

PREÇOS

Existem vários escalões de preço, tanto na Mailchimp, como na Getresponse, e mesmo esses subdividem-se em muitos subníveis, tornando a estrutura de preços de ambas bastante complicada.

Na Mailchimp, poderá escolher entre três escalões. Por ordem de despesa, estes são:

  • “Starting up” (um plano gratuito)
  • “Growing Business”
  • “Pro Marketer”

Na Getresponse existem quatro. Estes são (novamente, por ordem de despesa):

  • “Email”
  • “Pro”
  • “Max”
  • “Enterprise”

As diferenças principais entre os planos da Mailchimp têm a ver com o acesso aos autoresponders (não disponível no plano “Starting up”, mas disponível nos dois outros planos) e teste multivariado (não disponível no plano Growing Business”, mas disponível no “Pro Marketer”).

 

As diferenças principais entre os planos da Getresponse têm a ver com o acesso às funcionalidades de webinars e de página inicial –  não disponíveis no plano “Email” mas disponíveis em todos os outros (com diversos graus de utilidade).

Uma característica muito apreciada na Mailchimp é, claro, o seu plano gratuito –  poderá enviar até 12 000 e-mails para até 2000 assinantes por mês. Estes números são generosos e podem ser úteis a alguns utilizadores – especialmente aqueles que desejam enviar e-mails ocasionais para uma lista relativamente pequena – mas é importante notar que se estiver no plano gratuito, você poderá usufruir dos autoresponders (um recurso, a meu ver, essencial), nem de outros recursos importantes.

APROFUNDANDO: O PLANO “EMAIL” DA GETRESPONSE VS O PLANO “GROWING BUSINESS” DA MAILCHIMP

Presumo que a maioria dos leitores desta crítica estará interessado em comparar o plano “Growing Business” da Mailchimp com o plano “Email” da Getresponse. Estas são as opções pagas mais económicas de ambas as empresas; e ambas oferecem um conjunto de recursos bastante semelhante.

Ao fazer uma primeira avaliação aos dois planos, será, provavelmente, justo afirmar que o da Getresponse é o mais económico, em termos de preços. Por exemplo, na Mailchimp, o alojamento de 2500 assinantes ficará por 30 dólares; se tiver 5000 assinantes pagará 50 dólares, que sobem para 75 dólares se tiver 10000. Os custos equivalentes na Getresponse são 25, 45 e 65 dólares respetivamente, tornando-a, à primeira vista, uma opção mais barata. (Todos estes planos permitem-lhe enviar um número ilimitado de e-mails por mês aos seus assinantes).

No entanto, a Mailchimp oferece faixas de preço mais estreitas do que a Getresponse – existem, por exemplo, vários planos “Growing Business” da Mailchimp para negócios com listas de e-mail com 5000 a 5800 registos (entre 5001 a 5200 assinantes, a manutenção custará 55 dólares, entre 5201 e 5400, 60 dólares e assim por diante), enquanto que a Getresponse só oferece um plano para 5001 a 10000 assinantes (a um valor de 65 dólares no plano “Email”).

Tudo isto é um pouco confuso, mas, basicamente, o que significa é que, dependendo do tamanho da lista – e desde que o mesmo permaneça relativamente estável – poderá adquirir um plano mais económico ao escolher a Mailchimp (por exemplo, uma lista com 5001 assinantes será $10 mais barata quando alojada na Mailchimp, do que na Getresponse). Além disso, se a sua lista tiver menos de 500 registos, a Mailchimp permitirá um acesso ao e-marketing mais económico – o seu plano mais barato (o tal que permite manter até 500 registos) custa 10 dólares por mês. Há, portanto, casos em que a Mailchimp poderá ser mais económica, mas esses serão sempre apenas aplicáveis a tamanhos de lista muito específicos e, uma vez que a ideia por trás de uma lista de e-mails é expandi-la, a minha intuição é que, para a maioria dos utilizadores, a Getresponse costuma ser a opção mais eficaz, em termos de custos.

TEMPLATES

Tanto a Getresponse como a Mailchimp oferecem uma variedade de templates que poderá utilizar de modo imediato. Neste ponto, é difícil escolher um vencedor; ambos os sistemas oferecem uma vasta gama de templates com qualidades bastante semelhantes (pelo menos, na minha ótica). Posso dizer que, tendencialmente, prefiro provavelmente a estética dos templates da Mailchimp; mas, em contrapartida, a Getresponse oferece um número significativamente mais elevado de templates (pode escolher entre mais de 500 templates da Getresponse, versus os cerca de 300 da Mailchimp). De qualquer modo, ambos os sistemas permitem fazer ajustes à maioria dos templates (poderá ler mais sobre isso adiante), o que significa que, uma vez mais ou menos satisfeito com um template, poderá personalizá-lo até à perfeição.

No entanto, poderá não escolher nenhum dos templates fornecidos – optando por utilizar o seu próprio código HTML na Getresponse ou na Mailchimp para criar o seu próprio template.

INTERFACE

As interfaces de utilizador oferecidas pela Getresponse e pela Mailchimp são bastante diferentes – na Mailchimp, a abordagem é bastante minimalista, com recurso a muitas letras grandes (sobre áreas generosas) para apresentar os menus, estatísticas e dados; muitas funcionalidades são igualmente apresentadas em formato “assistente” ou lista de “tarefas” Trata-se de uma abordagem bastante distinta e muitos utilizadores apreciarão, provavelmente, a sua estética “grande e vistosa”. A Getresponse oferece uma interface de utilizador mais baseada nos menus suspensos tradicionais. Nenhum sistema é particularmente difícil de utilizar; pessoalmente, prefiro a interface da Getresponse, porque obriga a menos navegação para chegar a certas funcionalidades ou dados (as letras grandes utilizadas pela Mailchimp implicam que muito do conteúdo fique fora do ecrã – especialmente em portáteis – o que torna a interface mais limpa, mas de certa forma oculta certas partes na visualização). Outro aspeto que me desagrada é a localização dos botões “guardar” e “próximo” na Mailchimp – muitas vezes, são difíceis de encontrar, o que significa que quando está a redigir um e-mail ou a criar uma sequência de autoresponders, poderá ter de andar às voltas até descobrir como guardar o seu trabalho e avançar para a próxima etapa.

No entanto, não há como negar que a interface da Getresponse poderia ser um pouco mais atualizada, de vez em quando – em comparação com o minimalismo elegante da Mailchimp, a primeira pode parecer, por vezes, um pouco datada. Certo é que ambas as interfaces são, em geral, bastante satisfatórias – no que toca à estética, cada um tem o seu próprio gosto.

EDIÇÃO DOS DESIGNS DE E-MAIL

Tanto a Getresponse como a Mailchimp permitem-lhe editar os seus templates com ajuda de um editor do tipo “arrastar e largar”. Estes editores são bastante semelhantes, e permitem-lhe dispor imagens e textos de acordo com as suas preferências, sem ter de recorrer a qualquer codificação HTML.

A interface da Getresponse poderá, eventualmente, ser considerada um pouco mais flexível – pelo menos em termos imediatos – uma vez que poderá clicar sobre o elemento que tenha arrastado para o seu e-newsletter e editá-lo diretamente. No entanto, ocorrem, por vezes problemas e no que toca à funcionalidade de “drag-and-drop”, a Mailchimp é ligeiramente melhor – uma vez que a Getresponse tende a ser um pouco complicada, nesse aspeto. É, por exemplo, bastante fácil colocar os elementos no local errado dentro do e-mail (o que não chega a ser um deal-breaker, até porque existe o muito útil botão de “desfazer”).

E-MAILS ADAPTADOS A TELEMÓVEIS COM A MAILCHIMP E A GETRESPONSE

Tanto a Getresponse como a Mailchimp permitem criar versões dos seus HTML de e-mail adaptadas a telemóveis. E, de facto, este é um aspeto importante, uma vez que cada vez mais pessoas consultam os seus e-mails a partir dos seus smartphones.

 

Pessoalmente, prefiro o modo como a Getresponse processa a pré-visualização das versões móveis dos seus e-mails. Com a Getresponse, onde cria o seu e-mail mediante um editor de drag-and-drop, poderá ver uma pré-visualização da versão para smartphone no lado direito do ecrã. É claro que a Mailchimp também lhe oferece a possibilidade de prever as suas versões para smartphone – mas não poderá fazê-lo em tempo real e terá que efetuar outro clique (o que é, de novo, consequência da abordagem de design com letras grandes / áreas generosas).

SPLIT TESTING

Uma característica importante das soluções de e-mail marketing é o split-testing. O que isto faz é, basicamente, permitir que experimente uma variedade de cabeçalhos de assunto (e, dependendo da ferramenta em questão, de conteúdos) em alguns registos de amostra (por exemplo, 5% da sua lista) antes de enviar a versão de cabeçalho de assunto / e-mail mais bem-sucedida para a restante lista – sendo que “mais bem sucedida” se refere àquela que gerou mais resposta por parte dos recipientes.

Neste ponto, a vitória vai claramente para a Getresponse, que lhe permite testar até 5 versões diferentes de e-mail e experimentar uma série de variáveis – conteúdo, linha de assunto, campo de remetente, hora do dia e dia da semana. Poderá fazê-lo independentemente de qual seja o seu plano na Getresponse.

Em comparação, o plano mais económico da Mailchimp (“Growing Business”) só permite fazer um split-test com 3 versões diferentes do mesmo e-mail. Se estiver a utilizar listas de e-mail relativamente pequenas, esta divisão não serve de nada, uma vez que estes split-tests se baseiam em estatísticas que só são verdadeiramente reveladoras quando refletem as tendências de listas grandes. Qualquer pessoa que pretenda enviar e-mails para bases de dados de alguma extensão será definitivamente mais bem servida com a funcionalidade de split-testing da Getresponse.



Para ser justo, convém mencionar que a Mailchimp oferece algumas opções de split-testing mais avançadas – no entanto, terá que ter adquirido um plano “Pro Marketer” para dispor das mesmas. O custo associado serão cerca de 199 dólares por mês em cima de todas as outras despesas associadas ao alojamento da sua lista de e-mails na Mailchimp. Se puder suportar este tipo de custos, será capaz de fazer o split-test com 8 variantes dos seus e-newsletters.

RELATÓRIOS

Tanto a Mailchimp como a Getresponse oferecem relatórios bastante completos: poderá rastrear todos os parâmetros habituais, tais como taxas de abertura, clickthroughs, cancelamentos de subscrição, etc… Mas poderá afinar ainda mais os parâmetros de análise – poderá, por exemplo, selecionar alguém na sua lista de e-mails e obter uma ideia geral das listas onde este elemento se encontra; da sua localização; endereço IP e e-mails previamente abertos. Apesar de um pouco “Orwelliana”, trata-se de uma ferramenta útil para conhecer melhor o seu público e adaptar o marketing futuro.

A Mailchimp oferece dois recursos de relatório, que aprecio particularmente:

  • O sistema de classificação da Mailchimp (disponível em todos os planos), que atribui automaticamente uma pontuação de um a cinco a cada assinante que conste da sua lista, com base no número de vezes que os seus e-mails tenham sido abertos ou nas interações estabelecidas com esses e-mails. Poderá, assim, identificar potenciais clientes com maior facilidade. (Para ser justo, a Getresponse também oferece uma opção de “classificação”, mas a configuração da mesma requer um pouco mais de esforço por parte do utilizador)
  • O “tracking de conversões” (apenas nos planos pagos) permite-lhe gerir e armazenar todas as respostas às suas campanhas no Mailchimp. Isto é muito útil, especialmente se o seu negócio implica um contacto por e-mail regular com leads e clientes, e traz a Mailchimp quase para um território “CRM” (mas, tenha em conta que esta funcionalidade não se encontra disponível no plano gratuito).

No entanto, o sistema de relatórios da Getresponse dispõe de um recurso excelente, que não se encontra presente na Mailchimp: a criação automática de “Grupos” para o envio futuro de e-mails, após o envio de um email. Após ter enviado o seu mailshot, a Getresponse apresentará diversos segmentos de contactos que realizaram ações específicas; poderá, assim, ver grupos de pessoas que abriram o seu e-mail, que não abriram o seu e-mail, que abriram o seu e-mail, mas não satisfizeram determinado objetivo, etc. – e poderá segmentar assim o público-alvo ideal para envios futuros. Isto é extremamente útil para enviar lembretes rápidos ou ofertas de seguimento aos contactos relevantes. A Mailchimp também lhe permite consultar esta informação – mas para a transformar em segmentos, terá que exportar e importar novamente os dados, utilizando marcações manuais para criar os segmentos, o que é uma complicação desnecessária.

INTEGRAÇÕES

Tanto a Getresponse como a Mailchimp podem ser integradas com uma vasta gama de outros serviços; deverá consultar os seus respetivos sites para obter uma lista exaustiva, mas serviços como a Paypal, BigCommerce, Facebook e Magento são exemplos do tipo de serviços contemplados.

Em termos gerais, penso que a Mailchimp tende a ser uma opção mais “padronizada” do que a Getresponse no que diz respeito a muitos serviços (sendo a Squarespace e a Shopify os exemplos mais óbvios). A Getresponse parece delegar bastantes funcionalidades no âmbito de muitas das suas integrações nos serviços de terceiros, nomeadamente a Zapier. Assim sendo, o processo de configuração pode ser um pouco mais moroso. Dito isto, a verdade é que os grandes serviços funcionam perfeitamente bem na Getresponse; se gostar da ferramenta e pretender integrá-la com um serviço como a Paypal ou o Facebook, não terá qualquer dificuldade em fazê-lo. Além disso, uma “integração” traduz-se simplesmente na simples inserção de um formulário de inscrição num site e tanto a Getresponse como a Mailchimp facilitam imenso o processo (veja abaixo).

ADICIONAR UM FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO AO SEU SITE

Uma última questão a ser abordada é como adicionar um formulário de inscrição ao seu site. Tanto a Getresponse como a Mailchimp permitem criar formulários e obter um segmento de código que terá que incorporar no seu site, por forma a incorporar o formulário.

Com a Getresponse, as opções de design são bastante mais extensas e poderá escolher entre uma série de templates de formulários predefinidos. A Getresponse dá-lhe também um pouco mais de flexibilidade no que respeita ao tipo de formulário que pretenda utilizar no seu site – os formulários “pop over” e “lightbox” encontram-se disponíveis na Getresponse por defeito, para além dos formulários padrão incorporados. Neste domínio, a Mailchimp não fica muito para trás, oferecendo-lhe uma opção de formulário pop-up, para além dos formulários incorporados.

CRIAÇÃO DE LANDING PAGES

O criador de landing pages da Getresponse – uma funcionalidade não encontrada na Mailchimp.

Uma característica forte na Getresponse que não se encontra disponível na Mailchimp é o criador de landing pages. Este criador permite-lhe utilizar vários templates e um editor de “drag-and-drop” para criar uma “squeeze page” que melhora a taxa de adesão à sua lista.

Os criadores de landing pages permitem criar páginas de inscrição livres de distrações, concebidas unica- e exclusivamente para melhorar as taxas de conversão; além disso, os testes A/B permitirão testar várias versões de landing page, com as mais bem-sucedidas a serem lançadas automaticamente.

Cada plano da Getresponse torna o editor de landing pages disponível aos seus utilizadores, mas apenas os utilizadores com planos mais caros (Pro) terão acesso à versão completa do mesmo.

No plano mais económico (“Email”) poderá criar apenas uma landing page – e esta só poderá ser visualizada pelos utilizadores 1000 vezes por mês. A versão do criador de landing pages disponível ao plano “Email” vem também sem a função de testes A7B (que é, provavelmente, o aspeto mais útil das landing pages em geral). Se estiver interessado em utilizar o criador de landing pages da Getresponse, poderá fazer sentido investir num dos planos mais profissionais.

Se pretender utilizar landing pages com a Mailchimp, terá que optar por efetuar a codificação por conta própria ou recorrer a ferramentas, tais como a Instapage ou a Unbounce, cujas taxas são bastante mais elevadas do que as que a Getresponse cobra pelo criador de landing pages completo (posto isto, não deixa de ser verdade que oferecem também mais funcionalidades).

Resumindo: se pretende utilizar landing pages, poderá poupar valores ainda consideráveis ao optar por um plano da Getresponse ou incluir o criador de landing pages totalmente funcional.

TRADUÇÃO

A funcionalidade de tradução automática da Mailchimp pode vir a ser útil aos utilizadores que desejem apresentar os seus conteúdos em vários idiomas.

Para os utilizadores que pretendam fornecer versões dos seus e-mails de confirmação e mensagens de agradecimento em diversas línguas, a Mailchimp será melhor aposta do que a Getresponse, uma vez que a primeira oferece precisamente essa funcionalidade. No entanto, trata-se de uma opção um pouco para o complicada, que depende do idioma do navegador web utilizado para exibir conteúdo num idioma local, em vez de enviar os utilizadores para um determinado URL com base na versão do site no qual se estão a inscrever.

A DIFERENÇA PRINCIPAL ENTRE A GETRESPONSE E A MAILCHIMP: WEBINARS

A maior diferença entre a Getresponse e a Mailchimp resume-se, provavelmente, a um recurso: os webinars. Os planos “Pro” e superiores da Getresponse proporcionam-lhe a possibilidade de alojar webinars. Webinars são frequentemente utilizados como forma de gerar leads de negócios, com as empresas a oferecem acesso ao conteúdo de um webinar em troca de um endereço de e-mail; até à data, isso envolveu a utilização de duas aplicações – uma para alojar os webinars e outra para alojar (e divulgar os newsletters com) uma lista de e-mails.

Este é outro ponto, no qual a Getresponse tem sido bastante inteligente, ao oferecer webinars enquanto parte da sua oferta de e-marketing. Pessoalmente, não testei a funcionalidade de webinars e suspeito que se trate de uma opção mais reduzida do que é o caso com aplicações especialmente concebidas para alojar webinars – como a Gotowebinar – mas, de qualquer modo, a integração do alojamento de webinars e de serviços de e-mail marketing num só pacote poderá enquadrar-se perfeitamente nas necessidades de muitos utilizadores e ser bastante mais rentável do que o recurso a duas aplicações diferentes.

Um aspeto a ter em conta é o limite de participantes: a Getresponse impõe um limite de 100 pessoas no seu plano “Pro” e de 500 pessoas nos dois planos “Max” e “Enterprise”. Infelizmente, o plano mais económico da Getresponse (o plano “Email”) não inclui este recurso.

APOIO

Por último, há que considerar o apoio – e é provavelmente justo afirmar que a Getresponse é a vencedora neste âmbito, uma vez que oferece apoio por telefone, live chat e e-mail, enquanto que a Mailchimp oferece apenas suporte por e-mail. Sobretudo se tiver pouca experiência no domínio do e-mail marketing e não for particularmente habilidoso em termos tecnológicos, um apoio em carne e osso poderá ser bastante útil.

QUAL É MELHOR, A GETRESPONSE OU A MAILCHIMP?

A resposta não é fácil. Ambas são ferramentas com uma multitude de funcionalidades capazes de ir ao encontro das necessidades da maioria dos utilizadores. Seguem-se as razões pelas quais eu, pessoalmente, teria preferência por uma sobre a outra.

RAZÕES PARA UTILIZAR A GETRESPONSE EM VEZ DA MAILCHIMP

  • Webinars: pode alojá-los com a Getresponse; na Mailchimp terá que adicionar outra aplicação.
  • Dependendo do tamanho da sua lista e na probabilidade de esta vir a crescer ou não, será, por norma, mais económico utilizar a Getresponse do que a Mailchimp (especialmente para listas maiores).
  • A Getresponse oferece mais templates de e-mail do que a Mailchimp.
  • A funcionalidade de split-testing que a Getresponse disponibiliza a partir do plano mais baixo é melhor do que o equivalente oferecido pelo primeiro plano da Mailchimp.
  • A sua funcionalidade de resposta automática dispõe de um pouco mais funcionalidades do que a da Mailchimp.
  • A Getresponse vem com um criador de página inicial bastante decente já incorporado (nos planos mais dispendiosos).
  • No que respeita ao design de formulários, a Getresponse é um pouco mais flexível – poderá, assim, criar uma maior gama de tipos de formulário do que com a Mailchimp (incorporação-padrão, pop-up ou lightbox) ou escolher um formulário a partir de uma variedade de templates pré-concebidos.
  • A automação de marketing da Getresponse proporciona uma nova forma inteligente de unir campanhas de resposta automática.
  • A Getresponse oferece – ao contrário da Mailchimp – apoio telefónico.
  • O plano gratuito da Getresponse (disponível durante 30 dias) permite-lhe testar a maioria das funcionalidades (ao contrário do equivalente da Mailchimp, que apesar de ser ilimitado, não lhe permite utilizar funcionalidades de resposta automática e outras funcionalidades-chave).

EXPERIMENTE GRATUITAMENTE A GETRESPONSE

RAZÕES PARA UTILIZAR A MAILCHIMP EM VEZ DA GETRESPONSE

  • A Mailchimp oferece mais escalões de preços do que a Getresponse, podendo tornar-se mais económica para certos utilizadores (especialmente aqueles, cuja lista de tamanho não sofrerá provavelmente grandes alterações ao longo do tempo).
  • Os templates da Mailchimp são de natureza esteticamente mais agradável/contemporânea.
  • A Mailchimp integra-se, por norma, melhor com uma vasta gama de ferramentas e serviços de terceiros.
  • O seu sistema de “classificação de membros” pode ser realmente útil na identificação dos principais leads / clientes.
  • O plano gratuito é generoso, permitindo-lhe enviar 12 000 e-mails por mês para até 2 000 assinantes. No entanto, tenha em conta que a este plano não inclui a funcionalidade de resposta automática.
  • Uma funcionalidade incluída é a tradução.
  • Se a sua lista for muito reduzida (ou seja, inferior a 500 registos), poderá começar a enviar newsletters mais económicos com a Mailchimp.
  • Alguns utilizadores apreciarão a interface moderna e minimalista.

EXPERIMENTE GRATUITAMENTE A MAILCHIMP

Como já é costume, sugerimos que experimente ambos os produtos e explore as suas funcionalidades a fundo, antes de decidir sobre qual será a melhor solução. Terá à sua disposição versões de teste gratuitas tanto para Getresponse como para a Mailchimp:

Tem algo a dizer sobre a Getresponse ou a Mailchimp ou tem mais dúvidas sobre os produtos? Partilhe as suas opiniões ou questões ao deixar um comentário abaixo.

CONSULTE TAMBÉM

Poderá interessar-se também pela nossa Comparação Mailchimp vs Aweber.



What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comments

Deixe uma resposta

Loading…

Avaliação da Canva: uma ferramenta gratuita que confere a simplicidade necessária ao processo de design

8 Estratégias para Páginas de Produto da Shopify Eficazes